Whatsapp

Whatsapp

Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player

.

Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player

Conexao

te pego as 8

itao

itabuna pref

CQC - Proteste Já: Matadouro de Conceição do Coité, BA -

Ontem, o programa Custe o Que Custar (CQC) da tevê Bandeirantes, exibiu o quadro Proteste Já sobre o descaso do poder público em relação ao matadouro da cidade de C. do Coité, distante 220km de Salvador. O repórter Oscar Filho visitou o lugar por três dias para apurar as denúncias repassadas à produção do programa. A reportagem, de 21 minutos, mostrou o passo a posso de como realizado o processo de abate da carne bovina, contrariando diversas normas de saúde pública.
Vestido de vaca, Oscar Filho percorreu as ruas da cidade. A engenheira ambiental Juliana Boaventura, responsável pela formalização da denúncia e o professor Fábio Mota que adoeceu por conta de uma bactéria alojada em seu cérebro, adquirida pela carne, foram alguns dos entrevistados da matéria. A reportagem da Band procurou diversas autoridades públicas da cidade, como o secretário de saúde, Roberto Mascarenhas; o de agricultura e meio Ambiente, Zé Mário e o prefeito, Renato Souza (PP), mas os mesmos não foram encontrados para prestarem as justificativas
Após mostrarem a denúncia, eles esclareceram, através de imagens, a notícia veiculada pelo blog Informa Bahia, pertencente ao assessor de Comunicação da Prefeitura. A informação veiculada dava conta de uma invasão feita pelos integrantes do CQC e uma agressão realizada contra uma funcionária, o que no vídeo foi desmistificado.
Antes do CQC, o fato já havia sido antecipado pelo jornal Correio do Mês em sua última edição. Antes da exibição da matéria, a justiça havia se mobilizado. Na semanada passada, o juiz Gerivaldo Alves Neiva determinou o fechamento do matadouro por definitivo, enquanto o Termo de Ajustamento de Conduta (TAC), assinado pelo prefeito em 2009 no Ministério Público, não for cumprido.